É óbvio que conheço meus concorrentes! Será?

 em gestão, Informação

Hoje durante uma sessão de Planejamento Estratégico em um cliente, pude observar mais uma vez a grande dificuldade do empresariado em olhar para fora do seu negócio mesmo tendo um bom conhecimento da sua atividade. Na análise do ambiente externo, quando buscamos explorar questões do mercado, a análise da concorrência é um fator primordial a qualquer empresa.
Por mais que possa parecer óbvio muitos não encaram essa questão de forma séria e contínua até que são surpreendidos por um concorrente na sua porta.
Por meio dessa ferramenta se torna muito mais fácil entender tanto os pontos fortes quanto os pontos fracos de outras empresas e marcas que estão competindo com a sua. Não só pela quantidade de clientes, mas também por espaço no mercado, na mídia, e por fornecedores.

A análise da concorrência, além de capacitar o gestor a compreender melhor a situação do mercado também possibilita aprender com seus rivais. Aperfeiçoar os pontos fracos dos concorrentes e aprimorar o que não está indo tão bem dentro de sua própria empresa são medidas essenciais para o sucesso do negócio.
Para saber quem são as empresas rivais é preciso parar e olhar com muita atenção para o mercado a partir do ponto de vista do cliente (se colocando em seu lugar) e ir atrás de informações complementares através de pesquisa ou até mesmo, por observação analítica feita pelos proprietários, gestores e funcionários.
É preciso analisar as estratégias dessas empresas. Ver em quais áreas elas são mais vulneráveis e frágeis, como também, onde se diferenciam e tem suas fortalezas estabelecidas. Dar atenção especial aos quesitos que vêm sendo deixados de lado pelos rivais, suprindo uma lacuna que os clientes possam notar. E também, ter atenção para não tornar sua empresa “pasteurizada”, com ofertas idênticas, sem um diferencial que salte aos olhos do cliente e lhe seja atraente.
Ter essa consciência certamente ajudará a entender melhor o que motiva parte do seu público-alvo a comprar de outras empresas em vez de optar por sua marca. Para facilitar, responda à seguinte pergunta: “a quem meus consumidores recorrem quando procuram algo que minha empresa também oferece?”. Uma boa dica é sempre começar pelos “peixes grandes”, que são empresas que dominam o mercado e que você, com certeza, já se inspirou, mas também nunca deixe de ficar de olho nos concorrentes secundários e nos mais indiretos, etes também podem roubar alguns clientes em potencial.
Você quer entender melhor e ser convencido do motivo pelo qual deve estudar a fundo cada atitude e cada movimento tomado pela sua concorrência? Quer saber por que isso é tão fundamental para que seu negócio tenha sucesso e se mantenha como uma marca competitiva dentre tantas? Entre em contato conosco e marcamos uma visita.

Rose Rogério é engenheira de alimentos com MBA em marketing e gestão empresarial, certificada Black Belt Six Sigma.

www.otimizesolucoes.com.br

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário