Curtas – O caixa é mesmo o rei? Ou seria a rainha?

 em Curtas

Regime de Caixa ou de Competência?

Você já deve ter ouvido falar a expressão “O caixa é rei!”, é uma expressão muito utilizada no mercado financeiro e de investimentos. Essa frase, embora verdadeira, esconde o fato que o caixa é consequência das ações tomadas pela empresa.Fazendo uma analogia ao jogo de xadrez, eu diria que o caixa está mais para rainha e o lucro seria o rei.

Explico: Caixa, assim como a rainha, te permite maior movimentação, fôlego, um problema de caixa (ou ameaça a rainha) é mais de sair, seja negociando com credores, reduzindo prazo concedido em vendas, até mesmo antecipação de recebíveis ou captação de empréstimo.

Lucro, ou o Rei, é muito mais complicado de mexer, cada medida tomada movimenta muito pouco o resultado, é no passo-a-passo que se consegue obter aumento dos lucros, mas quando você não o alcança é cheque mate. Quanto mais dinheiro colocar, maior será o prejuízo.

O que encontro com mais frequência nas empresas é o acompanhamento da limitado ao extrato bancário, o que representaria o regime de caixa, ou seja, a consequência.Porém, é necessário entender como essa consequência se deu, as razões de como se chegou a esse resultado e por fim se a empresa é de fato lucrativa ou se sobrevive em decorrência do aumento de seu endividamento.

Em síntese, para a correta gestão da empresa, precisamos não só acompanhar o caixa (o que pagamos e o que recebemos), mas também sua capacidade de gerar lucro por meio do regime de competência (o que vendemos e o que consumimos).

Precisando implantar controles de gestão na sua empresa e saber como analisar seus resultados? Nos chame pra conversar!

Grande abraço!

Diego da Silva é Administrador com MBA em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria e Mestre em Eng. da Produção. Atualmente é professor universitário, consultor empresarial e ocupa a condição de delegado do CRA-SC.

www.diegodasilva.adm.br

www.otimizesolucoes.com.br

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário